sexta-feira, 19 de abril de 2013

Vacuoterapia


É um aparelho que promove a sucção na pele, que visa melhorar o aspecto geral da pele.
O aparelho exerce uma sucção sobre a pele por meio de ventosas de acrílico ou vidro de formas e diâmetros diferentes. Em seu mecanismo interno existe uma bomba a vácuo que aspira o ar do tubo e da ventosa provocando essa sucção, por diferença de pressão entre o meio externo e o meio interno, sendo que a intensidade desta pressão pode ser regulada através de um potenciômetro. 
Relatos históricos mostram que desde o século IV A.C, passando pela idade média; os egípcios, gregos, troianos, chineses, japoneses, africanos, europeus e americanos já faziam o uso de ventosas, onde as primeiras eram feitas de chifres de animais. Com o passar dos anos todos os tipos de materiais foram utilizados.
Em seu histórico clínico, o uso das ventosas aparece praticamente na cura de toda a doença, muitas vezes como instrumento "mágico" em sua essência.
Atualmente, através de modernos aparelhos de eletrosucção, onde as ventosas são adaptadas, podemos dizer que este instrumento passou de mágico para um de tremenda eficácia, principalmente no meio estético, usado para a manutenção de bem estar, mantendo a flexibilidade dos músculos, retirando as adesões e as fibrosidades, ajudando a modelar a silhueta, auxilia na extração de comedões e excesso de oleosidade, assim como alterações dos possíveis sinais do envelhecimento.


Ações mecânicas: 
É a atuação mais intensa, pois pode observar a mobilização profunda do extrato cutâneo provocando o deslocamento de sulcos como rugas, tecido fibroso e pós-intervenções cirúrgicas, remoção de comedões, excesso seborreico encontrado nos folículos pilo-sebáceos. 
O deslocamento do extrato cutâneo favorece também a produção de colágeno, na região onde se aplica a técnica.
O efeito básico é a vasodilatação que aumenta o fluxo sanguíneo  causando hiperêmia, colaborando para a melhora no metabolismo local.
A vacuoterapia produz estimulação mecânica por pressão negativa e estiramento dos tecidos moles e estimulando as redes de receptores nervosos fazendo com que haja várias respostas (mecânicas, reflexas e químicas), entre outras, aumento no metabolismo dos tecidos, mobilização dos líquidos teciduais, auxílio da reabsorção dos restos metabólicos, vasodilatação, analgesia, etc.

Efeitos Fisiológicos


  •  Melhora do tônus cutâneo: submetido a uma força de tração, o fibroblasto produz mais colágeno e elastina do que em estado de repouso.
  • Hipervascularização: incremento da circulação superficial pela ação do vácuo.
  • Aumento da atividade linfática: desde que respeitando a fisiologia do sistema linfático.
  •  Melhora do sistema imunológico: pela maior ação do sistema linfático e estimulação linfonodos.
  •  Relaxamento: pela ação da massagem sobre o sistema neurovegetativo proporcionando uma sensação de bem estar.
  •  Redução de edemas e hematomas: por ação no sistema linfático.
Indicações:

  • Estética corporal e facial
  • Estimulação a microcirculação cutânea.
  • Dermotonificação.
  • Rugas.
  • Atenua estrias.
  • Elimina toxinas (adsorção).
  • Proporciona uma hipervascularização sanguínea.
  • Atua na revitalização e tonificação tissular.
  • Desinfiltra o interstício celular (edema).
  • Acelera o movimento cinético epidérmico.
  • Eficaz na drenagem linfática fácil e corporal.
  • Combate celulite e gordura localizada.
  • Extração parcial de comedão.
  • Pré e pós-cirurgias plásticas e etc.
  • Redução da aparência da LDG e alteração na distribuição de gordura
  • Cicatrizes hipertróficas
  • Relaxamento muscular
  • Tonificação da pele (rugas)
  • Redução de edemas
  • Diminuição de Aderências e Fibroses
  • Melhora do Contorno Corporal
  • Estímulo ao Sistema Linfático


Contra-Indicações:
  • Em geral são as mesmas existentes na massoterapia manual
  • Hipertensão arterial não controlada
  • Afecções cutâneas
  • Neoplasias (tumores)
  • Hérnias
  • Doenças vasculares - veias varicosas, fragilidade capilar
  • Flebites e Coágulos de sangue
  • Uso de medicamentos anticoagulantes
  • Pseudo-atrofia (uso de cortisona injetável)
  • Diabéticos
  • Distúrbios renais
  • Reumatismo inflamatório
  • Doenças infecciosas evolutivas
  • Marcapasso
Cuidados:
  • Durante a gestação: não realizar no 1º trimestre e após só com autorização médica.
  • Não estimular sobre os seios carotídeos
  • Fotossensibilidade cutânea
  • Diabéticos
  • Zona umbilical e inguinal
Atenção:

Procure sempre um profissional qualificado, pergunte sempre sobre a sua formação, sobre qualquer dúvida que você tiver, pois é sua saúde é seu corpo. 

Fontes: Diversas


2 comentários:

  1. Oi Eliana
    Obrigada pelo carinho de sempre no blog mesmo eu estando meio sumida vc nunca deixa de me visitar.

    Bjs e ótima semana

    ResponderExcluir
  2. Bom Dia vim agradecer por vc estar no meu niver ontem, muito obrigado. Fique c Deus e bjokas..

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar seu comentário.