quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Terapia do Riso, o que ocorre...



UM CHOQUE LIBERTADOR
em alguns segundos, o riso sacode o corpo dos pés à cabeça. 
O riso exercita e relaxa a maior parte dos músculos, incluindo o coração, as artérias e os pulmões. 
O baço, por sua vez, é uma das poucas partes do corpo não alcançadas pela comoção provocada pelo riso.


Cérebro: o hipotálamo, centro de controle situado na base do cérebro, libera do organismo endorfina, com propriedades analgésicas e calmantes.

Nariz e garganta: o ar proveniente dos pulmões bate nas cordas vocais, que emitem sons incoerentes.
As glândulas salivares e lacrimais aceleram sua produção e se descontrolam.

Rosto: os músculos do rosto se contraem, especialmente o risório e o zigomárico. 
A tensão deste último pode dar uma aparência enganosa de sofrimento.

Coração: bate mais rápido. Após terem se estreitado, as artérias se dilatam, provocando uma sensação de bem-estar.

Tórax: os pulmões expelem enormes quantidades de ar, a grande velocidade. 
O diafragma se move, provocando fortes espasmos respiratórios em toda a caixa torácica.

Ventre: os músculos abdominais se contraem com força, o que é bom para a vesícula. 

Pernas: os músculos se relaxam e a pessoa se curva de tanto rir.

Pés: até os dedos dos pés se agitam.

  •  Mudanças que ocorreram nos hospitais deste Estado a partir da interferência do projeto Especialistas do Riso -Pioneiro em Arte para humanização hospitalar, desde 1995:
  • Visão do hospital - a mudança que houve na estrutura física: pinturas nas paredes, inserção de salas de recreação no cotidiano...
  • .Visão do médico - vendo a pessoa inteira, não mais: “só a doença em si”.
  •  Visão da enfermagem – passou a adotar novo comportamento de contato social com o doente.
  • Visão do paciente – vê o hospital mais como um lugar de tratamento e cura (antes via mais como lugar de dor e medo),
  • Visão da equipe hospitalar -visão humana do hospital, como um todo, tendo o projeto como referência em arte para humanização hospitalar desde 1995.

 Fonte: Revista Isto é 15/ 04/ 1998
MAIS INFORMAÇÕES PODEM SER ENCONTRADAS NA MONOGRAFIA:
OLIVEIRA, Roszigraci Simões. Especialistas do Riso- Arte e Humanização Hospitalar.
Universidade Federal do Espírito Santo - UFES / Vitória, ES - Janeiro/2000
Biblioteca Setorial do Centro de Artes/UFES




3 comentários:

  1. deeeeeeeveeeeeeee ser mtmtmtmto boa terapia do riso, nada melhor que umas boas risadas! http://blahoestraich.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. vin retribuir sua visita ..... muito interessante seu cantinho, mtas dicas legais
    parabéns!!!

    ResponderExcluir
  3. Eu comecei a ler ontem e terminei hoje rs
    Rir faz muito bem!
    Não é a toa que temos os Doutores da Alegria.
    Assistiu Patch Adams?
    :)
    bjs

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar seu comentário.