sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Vitiligo, que atinge Luiza Brunet tem tratamento?


Achei está reportagem bem bacana...

Olá,

As manchas brancas pelo corpo costumam abalar as pessoas que recebem o diagnóstico de vitiligo.
Mas nem sempre elas evoluem de forma severa e nas áreas mais expostas.
O fato é que existe tratamento para tentar estacioná-las ou fazer com que regridam e até desapareçam. Luiza Brunet, 48 anos, trabalhou durante anos como modelo mesmo com as marcas da doença autoimune, que mantém sob controle, como informou à revista Claudia.



A tradutora Elisângela Gourd, 34, apresentou redução do incômodo desde que começou a tratá-lo, em 2008.


A doença teria atingido também Michael Jackson, o que explicaria a causa do clareamento de pele que sofreu durante sua vida.

Recentemente, o ator John Hamm, da premiada série Mad Men, revelou que tem o problema nas mãos. Segundo a dermatologista Daniela Presente Taniguchi de Barros, professora de dermatologia da Faculdade de Medicina do ABC, o vitiligo não tem cura e nem dá para prever sua evolução.
A dermatose pode piorar de uma hora para a outra, assim como melhorar. Depende de cada caso. Portanto, nada melhor que seguir à risca as opções indicadas pelo médico, abrindo espaço para uma possível resposta positiva.

Entre as formas de combater a patologia estão medicamentos que controlam a imunidade e que estimulam a pigmentação, e antioxidantes. “Em casos estáveis, podemos associar técnicas cirúrgicas. Nos extensos, é possível despigmentar áreas sãs em vez de tentar pigmentar a mancha de vitiligo”, afirmou a dermatologista. Como alguns remédios são mais eficazes quando associados à radiação ultravioleta, o médico pode até indicar sessões em câmaras que a emitem e banhos de sol. O tempo de tratamento é indefinido.

Terapia psicológica é sempre bem-vinda, já que estresse e abalos emocionais podem desencadear a enfermidade em pessoas geneticamente predispostas e aumentar as lesões, que tendem a trazer como consequências baixa autoestima e depressão.
Luiza, que tem vitiligo desde os 2 anos e autoestima nas alturas, contou que seu quadro piorou no parto do segundo filho, Antônio. A criança ficou sem respirar e foi entubada. No dia seguinte do desespero, as lesões surgiram nas mãos e nos cotovelos.

Detalhes
O vitiligo é uma doença autoimune, em que o organismo produz anticorpos contra células, tecidos ou órgãos próprios. Outros exemplos de doenças autoimunes são diabetes tipo I, lúpus, artrite reumatoide e esclerose múltipla. No caso do vitiligo, há destruição de células da melanina (responsável pela pigmentação da pele) de certas áreas. Não se sabe o que o causa, muito menos como preveni-lo. Atinge de 1% a 2% da população mundial, sem predileção por sexo, idade ou raça.

Existem vários tipos do incômodo dermatológico. O vulgar é mais comum e costuma ser simétrico (dos dois lados do corpo), acompanhando principalmente as articulações. O segmentar (mais raro) acomete normalmente apenas um lado do corpo (unilateral). O único sintoma são as manchas. Suspeite de uma marca clara (ou várias) que apareça e fique gradativamente mais branca e maior.

Elisângela notou algumas pequenas manchas no dorso das mãos. Foi no fim de 2007 que se espalharam pela virilha, axila, pés, peito, costas. Por meio de uma biópsia, o médico teve a confirmação de sua suspeita. No começo, ficou chateada com a situação. Hoje convivo melhor. Quero que acabe logo, é claro, mas não foi traumatizante. Sou clara e as marcas não ficam tão visíveis. Algumas pessoas chegaram a achar que eu tinha tomado sol e estava descascando.
 Apesar da necessidade de cumprir o tratamento, como tomar remédios que estimulem a melanina, passar pomada e fazer sessões em câmara de radiação ultravioleta, a tradutora deixou claro que leva uma vida normal.

Disfarce
Uma dica para quem quer disfarçar as marcas indesejáveis é apostar em cosméticos corretivos de alta cobertura. Não fazem mal algum à pele. Luiza Brunet passava maquiagem no início da carreira de modelo, porque não existia o famoso Photoshop, que inclusive não foi usado na edição da revista em que ela é a capa. Vale lembrar que, assim como para qualquer pessoa, quem apresenta vitiligo deve ter o protetor solar como aliado. É que a ausência de melanina facilita queimaduras solares e pode possibilitar a formação de câncer de pele, uma vez que não há proteção.

Lyllyan
Fonte: Terra Vida e Saúde

3 comentários:

  1. Nossa, não sabia que a Luiza Brunet sofre disso. Interessante.bjos.

    ResponderExcluir
  2. Eu tbm não sabia que a Luiza tinha isso... Esse tipo de post é maravilhoso pois nem todo mundo conhece!! Adorei! Bju Bju

    http://peruaclassemedia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi querida , muito interessante a matéria , tenho uma filha com vitligo,lemos juntas,este tipo de informação nos ajuda a aceitarmos melhor a doença, bjs e bençãos Déia.

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar seu comentário.